Tags

130 mil atendimentos na primeira metade do ano no AME de São José

14 de agosto de 2020

Por Talita Araújo

No primeiro semestre deste ano, o Ambulatório Médico de Especialidades (AME) em São José dos Campos realizou cerca de 130 mil atendimentos, mesmo em meio à pandemia do coronavírus. Entre estes, foram mais de duas mil cirurgias e cerca de 14,5 mil exames.

Para reforçar as medidas de segurança e manter o atendimento aos pacientes durante a pandemia, também foram adotadas as consultas à distância, permitindo ao médico acompanhar o paciente sem que este precise comparecer à unidade. Somente em junho, quando começaram as consultas à distância no AME, foram realizadas 1.244 consultas virtuais contra 8.092 atendimentos presenciais.

“Entendemos que manter os atendimentos, prestando assistência à população e mantendo a prevenção à COVID 19, têm sido um desafio. No entanto, estamos trabalhando constantemente para, mesmo de forma reduzida, atender da melhor maneira nossos usuários, pois entendemos que os exames são fundamentais para a realização dos diagnósticos e prescrição de  tratamentos”, explica a Coordenadora Administrativa, Thaís de Oliveira Braz, lembrando que o AME reforçou as medidas de segurança, segundo protocolos de prevenção à COVID 19, como a higienização, desinfecção e distanciamento entre pacientes nos ambientes de atendimento, entre outros.

As cirurgias dermatológicas e plásticas representaram o maior número, com 1.095 procedimentos, entre reparação de cicatrizes, retirada de cistos, retirada de tumores cancerígenos e reconstrução da área atingida. As cirurgias de catarata devolveram a visão a 367 pessoas. Já entre os exames com maior número está a endoscopia, que permite a identificação de câncer gástrico e outras doenças, com mais de mil procedimentos realizados. Também merece destaque a colonoscopia, que identifica o câncer de cólon e reto, entre outros, com cerca de 700 procedimentos realizados no período.

“Por meio das linhas de cuidado para detecção de câncer de próstata e mama são realizadas as consultas, biópsia, diagnóstico e inserção na rede para tratamento. Todo o processo se dá em curto espaço de tempo. O paciente sai do AME com o encaminhamento para o tratamento em menos de 60 dias”, relata a enfermeira chefe, Janaína Carneiro.

 

Compartilhar

Assine Nossa Newsletter

Receba as últimas novidades em seu e-mail

Esse site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições da nossa Política de Privacidade.

Aceito
Redimensionar fonte