Tags

Em busca da referência familiar

25 de novembro de 2021

Por Olenka Lasevitch

O trabalho promovido pela equipe do Serviço Social do Hospital Estadual Azevedo Lima em busca de familiares ou da rede de apoio dos pacientes

 

Durante cerca de 30 dias, o nome do paciente Márcio Andrade era desconhecido das equipes que o trataram no Hospital Estadual Azevedo Lima. Vítima de atropelamento, Márcio chegou ao Hospital sem documentos e inconsciente devido à gravidade das lesões. Passou pelo Trauma, Centro Cirúrgico, CTI e Enfermaria. Mesmo quando já conseguia se comunicar, ainda não conseguia lembrar de nada.

Segundo a responsável técnica do Serviço Social, Cleide Cunha, em média dez pacientes chegam mensalmente ao Azevedo Lima nas mesmas condições que o Márcio. “Muitas vezes nem temos condição de abordagem desses pacientes, seja porque estão desorientados ou porque não conseguem se comunicar devido à gravidade da lesão”, explica.

Quase um mês após a internação, Márcio conseguiu oferecer algumas pistas  para a assistente social Camila Martins. “Ele lembrou que se chamava Márcio e que cantava com a filha em um canal no Youtube. Então fizemos uma busca e chegamos aos familiares, que por sua vez também estavam procurando o Márcio este tempo todo”, conta Camila, lembrando que como o paciente e a família residem no município do Rio de Janeiro, ninguém procurou por ele em Niterói.

A busca promovida pela equipe do Serviço Social aos familiares ou à rede de apoio dos pacientes não tem limite. Qualquer informação pode ser de grande importância. Recursos como redes sociais, exame papiloscópico (digitais), identificação via Detran, Félix Pacheco, Cadastro único de saúde (Cadsus) e até delegacias de pessoas desaparecidas são permanentemente utilizados, incluindo contatos em outros estados e municípios.

“O que buscamos é a promoção da garantia do direito daquela pessoa, na tentativa de viabilizar o seu retorno à convivência familiar ou à rede de apoio”, finaliza Cleide.

  • Márcio (sentados) e parte da equipe que cuidou dele no Azevedo Lima

  • Márcio Andrade e outros familiares que vieram conduzir a alta e leva-lo de volta para casa

Compartilhar

Assine Nossa Newsletter

Receba as últimas novidades em seu e-mail

Esse site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições da nossa Política de Privacidade.

Aceito