Tags

ISG participa do dia D contra febre amarela no RJ. Não dá pra vacilar, tem que vacinar!

26 de janeiro de 2018

Por Verônica Richardelli

Com o mote “Não dá pra vacilar, tem que vacinar!”, a campanha contra a febre amarela da Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro (SES/RJ) terá o seu dia D neste sábado, 27, nos 92 municípios do estado.  O Instituto Sócrates Guanaes apoia a campanha em Niterói. Equipes assistenciais e administrativas do Hospital Estadual Azevedo Lima, unidade gerida pelo instituto, estão se mobilizando para atender à população em dois postos de vacinação:

 

Sábado, 27 de janeiro, das 8h às 17h

Hospital Estadual Azevedo Lima: Rua Teixeira de Freitas, nº 30, ambulatório.

Praça Getúlio Vargas, na praia de Icaraí (entre as ruas Álvares de Azevedo e Miguel de Frias).

 

O número de casos de febre amarela no Estado do Rio de Janeiro chegou a 25, segundo boletim divulgado nesta quinta-feira, 25, pela Secretaria Estadual de Saúde. A SES/RJ está intensificando as ações de vigilância da doença neste período de maior calor e chuvas, quando o mosquito transmissor mais se prolifera. Neste sábado, participarão da ação os hospitais estaduais, as Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) e os quartéis do Corpo de Bombeiros. Também serão montadas tendas em diversos pontos de fácil acesso para a população. Todos estes postos funcionarão das 8h às 17h exclusivamente para a vacinação contra febre amarela.

 

Para imunizar um maior número de pessoas, a SES/RJ deu início ao fracionamento da vacina, que, de acordo com as pesquisas da Fiocruz, tem capacidade de proteção contra a doença por oito anos. Entretanto, os seguintes grupos devem tomar a dose integral: gestantes, pessoas com condições clínicas especiais, crianças de 9 meses a 2 anos e viajantes internacionais que precisem do certificado internacional de vacinação (mediante apresentação de documento que comprove a viagem). A dose integral só precisa ser tomada uma vez na vida, conforme recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS).

 

A imunização contra a febre amarela não é recomendada para pessoas com doenças que comprometem o sistema imunológico, como aids, em tratamento quimioterápico, com doença hematológica ou que foi submetida a transplante de células-tronco, além de idosos.

 

A vacinação é a melhor medida de prevenção. Participe!

Compartilhar

Assine Nossa Newsletter

Receba as últimas novidades em seu e-mail

Esse site usa cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições da nossa Política de Privacidade.

Aceito